O caminho de Náutico e Sport na Sul-Americana

sport-nautico_sulamericana2

Há muita coisa em jogo no primeiro Clássico dos Clássicos internacional da história. Sport ou Náutico? Só um irá ultrapassar as fronteiras do Brasil na sequência da Copa Sul-Americana; e sonhar com todas as regalias que o torneio pode oferecer. O campeão garante vaga na Taça Libertadores, na Recopa (enfrenta o Atlético-MG) e na Copa Suruga, no Japão. Não bastasse, será a primeira participação de clubes pernambucanos na competição, que inicia nesta terça-feira com seis jogos da primeira fase (argentinos e brasileiros só entram em cena a partir da segunda).

Apesar da indefinição de datas – ainda não divulgadas – já é certo  que na fase seguinte, as oitavas de final, o representante do estado sairá do país. O caminho até as semifinais se apresenta convidativo. Na rota, equipes sem muita tradição internacional ou que não passam por um bom momento. Para entender melhor, o GloboEsporte.com fez um resumo dos possíveis adversários de Sport ou Náutico. Nenhum deles entra em campo nesta terça. Dia 1 de agosto, o Mineiros de Guayana-VEN recebe o Barcelona-EQU, e o Libertad-PAR visita o Montevideo Wanderers-URU. As partidas de volta acontecem uma semana depois.

Montevideo Wanderers (Uruguai)

Quatro vezes campeão uruguaio (1906,1909,1923 e 1931), o Wanderers não é considerado um dos clubes mais poderosos do seu país. Recentemente, a equipe terminou o campeonato nacional na sexta colocação (considerando a pontuação dos torneios Apertura e Clausura). O destaque dos alvinegros é o goleiro Martín Rodríguez. No melhor estilo Rogério Ceni, o camisa 1 foi um dos artilheiros do time na competição, tendo marcado seis gols em 17 jogos.

Libertad (Paraguai)

Ex-time do volante Guiñazú, que atualmente defende o Vasco, o Libertad é considerado o adversário mais difícil do chaveamento inicial. Quinze vezes campeão nacional, o clube é, ao lado de Olímpia e Cerro Porteño, um dos maiores do Paraguai. Finalista da Libertadores em 2006. Destaque para o lateral-esquerdo Miguel Samudio, atleta que vem despertando o interesse de alguns clubes brasileiros, como Corinthians e Atlético-MG. Atualmente, o clube não vive um bom momento: é quarto colocado no Torneio Apertura. O clube vem sofrento para manter seus principais atletas.

Mineros de Guayana (Venezuela)

Dentre os possíveis adversários dos pernambucanos, o Mineros de Guayana certamente é o de menor tradição. Fundado em 1981, o jovem clube venezuelano ainda não conseguiu conquistar nenhum título relevante. Sexto colocado no campeonato nacional, tem como destaque o atacante Richard Blanco. Veloz, o jogador de 31 anos é o artilheiro do time, tendo feito 12 gols na competição nacional.

Barcelona Sporting Club (Equador)

O nome e o escudo fazem com que o Barcelona do Equador seja considerado um “genérico” do primo espanhol. Mas se ainda não conseguiu muitas vitórias no cenário mundial, o clube ostenta nada menos que 14 títulos nacionais. Vice -campeão da Libertadores 2008, quando foi derrotado pelo Vasco, o time não passa por um bom momento. Na décima posição do campeonato nacional, o Barcelona tem o atacante argentino Ariel Gerardo como principal destaque.

Quartas de final

As chances de um confronto nacional são grandes nessa fase. Coritiba e Vitória estão do mesmo lado de Sport e Náutico na chave. Se nenhum deles avançar, os pernambucanos teriam pela frente equipes sem muita representatividade no cenário mundial: Blooming, da Bolívia, River Plate, do Uruguai, Itagüí, da Colômbia, e Juan Aurich, do Peru.

Nem mesmo a altitude, em caso de confronto contra o time boliviano, é capaz de assustar. Sediado em Santa Cruz de la Sierra, o Bloomingo joga a apenas 416 metros a cima do nível do mar. A capital do país, La Paz, está a 3.660 metros de altitude.

Semifinal

Os clubes pernambucanos só começariam a enfrentar os “gigantes” do continente nessa fase da competição. Com São Paulo, Cerro Porteño-PAR, Universidad Católica –CHI no chaveamento, Sport ou Náutico não devem ter vida fácil.  Um clássico regional também é possível, uma vez que o Bahia está na mesma chave. Portuguesa, Guaraní-PAR, Oriente Petroleiro-BOL, Nacional-COL, Huancayo–PER, Emelec –EQU e o modesto Inti Gas-PER completam os possíveis adversários da semifinal.

Final

Alguns dos possíveis adversários têm maior tradição que os das fases anteriores, à exceção do São Paulo. Leiam-se os argentinos River Plate, Racing e Vélez Sarsfield, além do Peñarol. Universidad do Chile, Lanús, Criciúma e Ponte Preta estão entre os outros 16 times que formam o outro lado da chave.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/pe/noticia/2013/07/sul-americana-comeca-nesta-terca-confira-o-caminho-de-nautico-e-sport.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s